A palhaçada das fontes não identificadas e dos jornalistas que as aceitam

Escrito em Abril 12, 2012 - Na categoria Agências noticiosas, Deontologia | 2 Comentarios

TELEX DA Lusa das 12h59, citando uma “fonte da direção da bancada socialista”:

A direção da bancada socialista concederá liberdade de voto, na sexta-feira, a deputados que, mediante solicitação prévia, fundamentem a sua oposição ao Tratado Orçamental da União Europeia, disse hoje à agência Lusa fonte socialista. (…) Fonte da direção da bancada socialista disse à agência Lusa que o Tratado Orçamental não consta no programa eleitoral do PS e, como tal, não está sujeito a disciplina interna.

ÀS 16h07, uma “fonte oficial” e novamente não identificada, mas curiosamente da mesma direcção da bancada, desmente à Lusa a fonte anterior:

Os deputados socialistas estarão na sexta-feira vinculados a disciplina interna na votação do Tratado Orçamental da União Europeia, disse hoje à agência Lusa fonte oficial da direção da bancada do PS. Esta decisão da direção da bancada já foi comunicada aos deputados e, segundo a mesma fonte, “é completamente pacífica dentro do Grupo Parlamentar do PS”.

Importam-se de escrever os nomes de quem diz o quê? Ou isso dá muito trabalho e assim escusamos de saber quem anda a mentir a quem?

P.S. – Gosto muito do “completamente pacífica”…

Comentários

2 Respostas a “A palhaçada das fontes não identificadas e dos jornalistas que as aceitam”

  1. Octávio Lima sobre Abril 12th, 2012 4:10 pm

    É por esta e por outras que as audiências andam a cair.

  2. Uso e abuso das fontes anónimas « Contraprovas sobre Abril 13th, 2012 7:58 pm

    [...] sem freio de fontes anónimas para sustentar notícias feita por António Granado no blogue Ponto Media. Um abuso que chega ao ridículo de usar fontes anónimas para desdizer outras fontes anónimas [...]

Deixe uma resposta