O que quer dizer “digital primeiro”?

Escrito em Junho 26, 2011 - Na categoria Jornais, Sinal dos tempos | 1 Comentario

JEFF JARVIS escreve hoje um artigo no The Guardian sobre o que é que significa “digital first”, a divisa que o jornal adoptou a 16 de Junho passado:

In print-as-luxury, the article should be elevated to Economist standards, combining reporting with cogent analysis, unique perspective and brilliant commentary. Should such a newspaper be published daily? Can it meet that standard that often? Perhaps not.

Comentários

Uma Resposta a “O que quer dizer “digital primeiro”?”

  1. lj sobre Junho 30th, 2011 1:10 pm

    Exacto! ando a dizer isso há que tempos. como consumidor os jornais actuais não valem nem de perto o euro diário que custam. até pq a maior parte das noticias (e aqui “noticias” é o pequeno artigo de meia dúzia de linhas a dizer que aconteceu algo) já as li no site online.

    Um Jornal moderno deveria sair dia sim dia não. (talvez até estilo vespertino?) essencialmente constituído por artigos profundos, bem escritos, com análise profunda, informação de background (tipo o que raio aconteceu nos últimos 20 anos sobre esse assunto) e investigação jornalística decente (watergate, informação escondida, reportagem…)

    Por isto eu pagava 1 euro. ou até ligeiramente mais. as “noticias” essas podiam ficar para o site online pago por publicidade ou marketing e que indicava que na edição impressa viria o “dossier” sobre o assunto.

    escrevi algo sobre estes assuntos aqui:

    http://arroganciadajuventude.net/2009/03/i/
    http://arroganciadajuventude.net/2010/11/se-aniquila-puf-desaparece/
    http://arroganciadajuventude.net/2010/06/como-salvar-o-jornalismo-2/

    no fundo é sempre o mesmo ponto e as mesmas queixas. Os jornalistas actuais são impressionantemente ignorantes, mal preparados e arrogantes na sua ignorância. Recusam-se a estudar os temas antes de escrever sobre eles, qualquer pesquisa que demoraria 15 minutos na internet e evitaria erros são menosprezadas e a revisão dos artigos é feito essencialmente pelos leitores nos comentários já fartos de tanta ignorância e mesmo assim a alteração dos erros demora horas quando não fica por fazer.

    já agora volto atrás e não percebi se o que deseja é a passagem integral para o meio digital? aí por acaso tenho as minhas dúvidas. Pessoalmente gosto bastante de ler o jornal em papel. Aliás, sentar-me calmamente a ler o jornal enquanto tomo uma refeição é dos pontos mais agradáveis do meu dia-a-dia. E um que teria bastante pena em abandonar. é aliás uma das únicas razões porque compro o público. preciso de algo para ler enquanto como. se houvesse uma melhor alternativa (que não custasse 5 euros como economist ou outras revistas) seria essa que compraria.

Deixe uma resposta