Demitida por se recusar a inventar uma notícia

Escrito em Abril 13, 2011 - Na categoria Agências noticiosas, Deontologia | 30 Comentarios

A MINHA amiga Sofia Branco (ex-aluna em Coimbra, ex-colega no Público) foi demitida de editora da Lusa por se ter recusado a escrever, 24 horas antes de ser dita, uma frase do primeiro-ministro, que lhe estava a ser ditada ao telefone por um assessor de José Sócrates. Um caso extraordinário contado hoje no Correio da Manhã, com base num comunicado do Conselho de Redacção da Lusa.

Comentários

30 Respostas a “Demitida por se recusar a inventar uma notícia”

  1. Carlos A. Augusto sobre Abril 13th, 2011 10:47 am

    Não se percebe como raio isto pode acontecer em 2011, 37 anos depois de Abril.

  2. Coordenação « O Insurgente sobre Abril 13th, 2011 12:17 pm

    […] LUSA demite jornalista por quebra de confiança: recusou publicar o que um assessor de Sócrates lhe ditava ao telefone. […]

  3. Sérgio Nunes sobre Abril 13th, 2011 12:28 pm

    Para memória futura, retirado do site da Lusa:

    Direcção de Informação:
    Luís Miguel Viana – Director
    Domingos de Andrade – Director-adjunto
    David Pontes – Director-adjunto

  4. Norberto Teixeira Monteiro sobre Abril 13th, 2011 1:34 pm

    A LUSA bem podia mudar o nome para “His Master’s Voice”…

  5. PA sobre Abril 13th, 2011 1:57 pm

    Carlos A. Augusto quer-me parecer que você é que anda enganado há 37 anos…

  6. Muitas incredulidades explicadas | Aventar sobre Abril 13th, 2011 2:01 pm

    […] Muitas incredulidades explicadas Publicado em 13/04/2011 por jorge fliscorno Demitida por se recusar a inventar uma notícia […]

  7. corvo sobre Abril 13th, 2011 2:16 pm

    E tudo isto em Ortografia Tropical.

  8. Paulo Lucas Franco sobre Abril 13th, 2011 2:35 pm

    Isto é mesmo verdade?????!!!
    Mais um tiro no pé! Alguém acredita nas outras notícias?
    Depois queixem-se que as vendas dos jornais baixam.
    Credibilidade onde andas???!!!!

  9. Ines sobre Abril 13th, 2011 2:51 pm

    nao sei se a sofia branco vai ler isto mas gostava mesmo de deixar uma mensagem de apoio e tambem orgulho. passei a manha a pensar “teria eu feito o que ela fez sabendo que arriscaria o meu emprego? (numa altura taooo dificil para os jornalistas). gosto de pensar que sim, mas colocar-me nesse cenario evidencia quao dificil deve ter sido.
    Por isso, Sofia, alegra-me saber que ainda ha jornalistas como tu!

    um beijinho
    Ines

    *estou num teclado britanico, dai nao ter acentos.

  10. Paulo sobre Abril 13th, 2011 2:52 pm

    Até parece que não se escreve em Portugal milhares de notícias citando “fonte próxima”, etc, etc, etc….

  11. Jornalista da Lusa demitida por não obedecer a assessor de Sócrates | ma-schamba sobre Abril 13th, 2011 3:22 pm

    […] A MINHA amiga Sofia Branco (ex-aluna em Coimbra, ex-colega no Público) foi demitida de editora da L… […]

  12. Helena Ferro de Gouveia sobre Abril 13th, 2011 3:42 pm

    Gostava de expressar aqui a minha solidariedade com a Sofia Branco e aplaudir a coragem individual . Episódios destes desacreditam a LUSA e espelham bem a prepotência que grassa em muitos politicos e respectivos spin doctors.
    Ética meus senhores, ética kantiana faz tanta falta em Portugal…

  13. Carlos sobre Abril 13th, 2011 3:56 pm

    Boa tarde a todos!

    creio que neste país até podem pasaar mais 37 anos que nunca iremos mudar de atitudo.
    Somos uns calhordas. uns para os outros. Vivemos o dia a dia a fazer montanhismo nas costas uns dos outros a tentar lixar o próximo.
    Trabalho na lusa Há já uns anitos. Sempre assim foi…ou pactuas ou comes!!

    Adoro a lusa que continua a ser uma enorme escola de jornalismo…mas por vezes…tenho vergonha das coisas que por aqui se passam. a camaradagem morreu há muito!

  14. António Ferreira sobre Abril 13th, 2011 6:41 pm

    Lamento a situação. Acompanhei o trabalho da Sofia no Público e penso que é uma excelente profissional.

    Mas parece-me que a Lusa não é diferente dos outros meios de comunicação social.

    Ou já se esqueceram do Caso das Escutas em Belém?
    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Cavaco-Silva-quebra-hoje-o-silencio.rtp&headline=20&visual=9&tm=9&article=282851

  15. RC sobre Abril 13th, 2011 8:51 pm

    Acredito que ainda há jornalistas honestos, só não acredito nos palhaços políticos.

  16. Orlando Castro sobre Abril 13th, 2011 10:29 pm

    Quando foi falar à Comissão de Ética, Sociedade e Cultura do Parlamento português, Afonso Camões, presidente da Lusa e ex-administrador da Controlinveste, disse a propósito do encerramento das delegações da Lusa “Não fechámos, mas vamos fechar. É assim que eu quero e é assim que vai ser”. É por estas e por outras que, no reino lusitano, a liberdade de imprensa está em vias de extinção (eu sei que sou optimista).

  17. Victor Simões sobre Abril 14th, 2011 12:24 am

    É de facto, um exemplo da democracia portuguesa!
    E mais não digo!

  18. Anderson sobre Abril 14th, 2011 9:36 am

    Cada um tem o que merece, quem manda em quem ? A funcionaria virou accionista do jornal ?

    Agora vai trabalhar na concorrência, porque gente ruim deve trabalhar na concorrência.

    Ainda bem que esta a acabar com esse tipo de gente, querem mandar na empresa, foi contratada para fazer uma coisa e não faz. Não foi pedido a ela para lavar casa de banho?

    Sem comentários.

  19. Eduardo Rego sobre Abril 14th, 2011 10:42 am

    Se esse tipo voltar a ganhar as eleições, há duas ilações que eu tiro: o povo português é “cego, surdo e mudo!” …e eu emigro.

  20. Miguel sobre Abril 14th, 2011 11:07 am

    Quem se mete com o PS leva… Uma vergonha. Deveriam ter 0% nas próximas eleições.

  21. joaquim de carvalho sobre Abril 14th, 2011 3:09 pm

    Se a a tal frase foi dita em público no dia seguinte, então a notícia não era falsa.
    Quem tem o poder de nomear, tem o poder de demitir.
    Se essa jornalista fizesse isso em qualquer jornal, certamente o Editor faria o mesmo.
    Se existe censura nos jornais, certamente ela é exercida pelos controladores desse jornal.
    Afinal, manda quem pode, obedece quem tem juízo.

  22. ribas sobre Abril 14th, 2011 5:53 pm

    Caros comentadores. Até parece que vivem num oásis e não num país chamado Portugal. Ao longo da minha vida profissional, me apercebi que derivado a tanto despesismo um dia isto rebentaria. Mas nunca me passou pela cabeça que os estilhaços me iriam atingir – mas atingiram. Ao fim de 37 anos de funcionário público, dei um coice na treta dos dirigentes incompetentes.Isto passou-se em 2006. Despesismo e incompetência juntas, só não viu ou não vê quem não quer. Demiti-me de funções e enviei um comentário à maioria dos colegas, dos motivos, um dos quais dizendo:-O meu patrão Estado está falido e outras coisas mais. 90% dos colegas e dirigentes deram-me razão, mas informaram-me de que não seriam testemunhas se o caso desse para o torto.
    Resultado:
    – Um ano de inactividade profissional, por ter tido a ousadia de enviar um e-mail aos colegas através do computador que me esteve adstrito (em 4 páginas de texto a soma dos crime cometidos era superior a 30)
    – No entanto um dos visados achou levar o caso a Tribunal. O MP acusou-me de um crime por Difamação agravada. No final aplicou-me uma pena de multa por ter escrito um e-mail ( 150 dias x 10 € + custas = 2 200€).
    Vivemos em democrácia e não em …

  23. Manuel de Portugal sobre Abril 14th, 2011 6:53 pm

    Também já fui saneado do desaparecido TEMPO do Nuno Rocha. Sei o que doi. E o Sócrates ainda nem existia. Foi no tempo do cavaco. Nada mudou. Tá tudo cada vez mais na mesma . . .

  24. Carlos A. Augusto sobre Abril 14th, 2011 8:44 pm

    PA: não sou tão ingénuo assim. Ainda guardo a capacidade de coçar a urticária…

  25. Ramos sobre Abril 15th, 2011 1:59 am

    Tudo cada vez mais na mesma. Verdade! Eu nunca tive duvidas de uma coisa: vivemos uma democracia disfarçada. PS, PSD tudo a mesma porcaria.A U.E. e da moeda única, outra porcaria que nos tirou a nossa independência,uma nova maneira de conquistar povos e territórios?Precisávamos mesmo era de um verdadeiro 25 de Abril, sem cravos ou rosas onde a justiça fosse feita

  26. Vasco Loja sobre Abril 16th, 2011 1:45 am

    Mais uma a confirmar que isto já há muito que não é um país mas sim um local e mal frequentado. Far West da Europa.

  27. Ricardo Costa sobre Abril 16th, 2011 11:53 am

    Vergonhosos estes tempos após 25 de Abril, mas porque tanta admiração? Que raio de Democracia pensamos nós em que vivemos? Nada mais do que a democracia do senado romano nos tempos da republica… o dinheiro e poder corrompe tudo e todos, quanto mais quando o nível de vida se deteriora e as oportunidades de trabalho “digno” se escasseiam! O que esperava Portugal com a realização da contra-revolução a 25 de Novembro de 75? O que esperavam com a morte da revolução dos cravos? Venderam o nosso pais, industria, agricultura e serviços aos grandes monopolios nacionais e internacionais… vejam quantas PME não fecharam as portas desde que o polvo tomou conta do país à coisa de 6 anos… e antes? O que fizeram Mário Soares, então dito “Socialista” e o social-democrata Aníbal Cavaco Silva? O que é que eles fizeram senão enterrar o pais, convidar a vinda do FMI, preparar terreno para os dias de hoje, destruindo a nossa capacidade de produção e criação de riqueza eliminando muitos postos de emprego e metendo muita gente em subsídios de reinserção social (vitalícios), chamados na altura de subsidio mínimo (vitalício).

    Pois é meus caros, é nesta “liberdade”, nesta “democracia” de ditadura liberal que temos votado desde a 25 de Novembro de 1975… e ninguém se mexe para nada… e somos todos carneirada a mando dos grandes chefes!!

    HAJA PORTUGAL PORRA!!

  28. Ricardo Costa sobre Abril 16th, 2011 11:58 am

    Todos os males têm remédio… as eleições estão próximas…. sejam criativos desta vez e vejam lá se mudam de disco!!

  29. E Melo Moreira Jr. sobre Abril 18th, 2011 1:37 am

    Infelizmente o jornalismo em nosso país já não preconiza a reportagem de qualidade.

  30. Luís Passos sobre Abril 21st, 2011 6:11 am

    @ Carlos A. Augusto
    Percebe-se perfeitamente, mas a culpa é toda e só nossa, pois continuamos a votar neles!

Deixe uma resposta